top of page

O coração é o primeiro receptor da linguagem das plantas.




Escutar uma planta leva tempo, porque às vezes leva tempo para sintonizar ao nosso coração, à nossa fonte, especialmente quando crescemos numa sociedade intelectual e separatista que reprime a sabedoria do coração!

Assim como nós, as plantas produzem e recebem informações eletromagnéticas e podemos usar essa força invisível para nos envolver e fundir numa comunicação consciente com elas de formas que vão muito além de meras palavras.


O coração é o primeiro receptor da linguagem das plantas.

As plantas conectam-se connosco através da linguagem da alma, do coração, e nós conectamos com elas através desse campo electromagnético, mesmo que não estejamos totalmente conscientes disso!



Esses Seres de luz são incríveis porque nos auxiliam, e guiam-nos para um lugar de mais autenticidade em nós mesmos! Trazem a luz para iluminar a sombra…pois assim temos a oportunidade de fazer algo com o que vivenciamos e tornamos consciente com a ajuda delas ... e assim vai-se abrindo a porta da transformação, para que cada um de nós possa eligir o caminho quer tomar em relação a si mesmo. Pois nós somos a nossa própria medicina, o resto são ferramentas que estão aqui para nos ajudar.

Se fores fundo com Plantas, elas vão-te sacudir, elas vão-te trazer situações para lidares, nas quais estamos presos e que têm de ser libertadas e transformadas. Situações que podem vir de várias formas ...e elas sacodem a casa, querem limpar o pó e reorganizar os móveis, abrindo espaço para acessarmos ao nosso coração, para acessar ao nosso poder e sabedoria interna, para dar palco a um novo espaço de oportunidade brotar e florescer.


Não tenhas medo, o caminho a liberdade vale apena ser traçado. Abre-te à tua luz, responsabiliza-te da tua sombra e honra as partes do teu ser, as plantas vão te orientar nessa peregrinação.

É normal não sentir logo o sussurrar das plantas…mas vai com calma contigo…esta é uma relação que se vai criando, vai-se abrindo, vai-se nutrindo e vai encontrar a sua própria linguagem e dinâmica, apenas conhecida e sentida por vocês os dois - tua e da planta- e essa ligação vai aprofundando.

Nós, como sociedade, temos tantas camadas de traumas e condicionamentos que nos bloqueiam o caminho ao coração e o sentir a imensa beleza e potencialidade que reside nesse nosso centro vital, “coisas” que nos travam a direcção ao caminho da liberdade.





Então as Plantas para mim são grandes aliadas e uma das ferramentas mais incríveis e inteligentes que estão ao nosso dispor para usar com respeito nesta jornada de volta a casa…que nos permitem ir mais além das fronteiras da nossa mente.


Na fotografia principal, estou com folhas de coca na mão - Erythroxylum coca - uma planta nativa e sagrada do Peru, que gosto muito de trabalhar quando estou nos Andes. Usada há milénios, como um portal de ligação entre a matéria e o espírito, com uma importância sócio-cultural imensa e muito sagrada que quando se masca esta folha, ninguém fala mal na sua presença. Ela traz a ordem do tempo/espaço, a mensagem e o rezo profundo ecoa da alma que é soprado na planta ao mistério e oferecida à terra, ou mascada na nossa boca…esta planta ensinou-me a escutar mais do que falar, mostrou-me a sua força de escuta, que a percepção da vida é feita com menos palavras e discursos, e que esse espaço ocupado pelo espirito torna-se intuitivo e profundo e que traz o dialogo sincero onde só podemos falar a verdade honesta. Ela ensina-nos a filosofia de Ayni - a reciprocidade.

Se queres começar um caminho com as plantas, tem noção, que se quiseres muitas portas de consciencia de vão abrir dentro de ti e que este é um caminho sagrado do coração.


Com amor,

Teresa


Autor - Teresa Feijó

コメント


bottom of page